SEJAM BEM VINDOS! A terra é uma só. A humanidade é uma só. A FELICIDADE é uma só.

Posts tagged ‘mal’

Mensagem para felicidade – pecado

 

 

Anúncios

Stress o mal do século

 

A palavra Stress tem origem no idioma inglês e relaciona-se a ideia de pressão. O uso deste termo, associado as questões de saúde física e mental, por outro lado, está ligado historicamente a 1ª Guerra Mundial (1914-1918). Neste grande conflito armado, soldados de ambos os lados (Tríplice Aliança x Tríplice Entente), ficaram durante meses estacionados em trincheiras, sujeitos a ataques inimigos, ao lançamento de bombas e granadas, tiroteios diários, as intempéries e variações do clima (que iam do calor escaldante do verão ao rigoroso inverno europeu), a doenças, ao contato com ratos e outros bichos, a fome, a doenças variadas… O término da guerra e o retorno para casa fez com que surgisse a imediata associação entre as condições de extrema pressão sob a qual viveram os soldados e as neuroses e demais psiquismos que apresentavam depois de findo o conflito.

Todo o nervosismo e tensão da guerra, aos poucos foi sendo também sentido por expressivas parcelas da população no novo cotidiano que se estabeleceu a partir do século XX. Grandes e médias cidades foram se desenvolvendo. Produção industrial ininterrupta. Comércio com os quatro cantos do mundo. Necessidade de ampliar negócios e lucros. Alta rotatividade das pessoas, indo de um lugar para outro, mudando a perspectiva de vida local que existia anteriormente para uma realidade global. Competição acirrada entre as empresas. Trânsito e demais vias de deslocamento cada vez mais lotadas. Alimentação na rua. Famílias em segundo plano… Todos estes aspectos, em intensidade nunca antes vivida pela população do planeta, passaram a ser diariamente realidade para a maioria da população. Com isso, o Stress foi se consolidando, dia após dia, como o mal do século (e continua assim após a virada para o 3° milênio, com a entrada do século XXI).

A necessidade de conseguir mais dinheiro, atingir níveis de conforto e status social e material elevados, manter-se num bom emprego, trabalhar em dois ou mais lugares para conseguir melhor rendimento, prover a família com bens materiais cujo consumo é estimulado pela mídia, competir com outros por melhores oportunidades profissionais, viver a maior parte do dia no trabalho e longe da família, alimentar-se de forma irregular e desequilibrada e o sedentarismo, entre outros fatores, constituem elementos que certamente encaminham alguém para o stress.

São características marcantes que evidenciam o surgimento do stress na vida de uma pessoa: dores de cabeça cada vez mais frequentes, nervosismo, mau humor, cansaço, dores no corpo, insônia, úlceras, aceleramento cardíaco, descargas excessivas de adrenalina, depressão, tristeza…

O advento do novo milênio e o surgimento de tantas tecnologias que impactaram a existência das pessoas que, a princípio, poderiam dar a impressão de que a vida iria ficar mais fácil, acabaram tornando ainda mais tenso o cotidiano de milhões de pessoas em todo o mundo. Não há mais possibilidade de se desligar do mundo, em qualquer lugar do planeta é possível ser encontrado. Telefones celulares, computadores pessoais e a internet acabaram com qualquer tipo de barreira e, com isso, fizeram com que qualquer indivíduo possa ser acessado sem nenhuma dificuldade.

Um jovem executivo, por exemplo, contava todo feliz para alguns amigos que havia acabado de receber da empresa multinacional em que trabalhava um novíssimo aparelho de telefonia celular, modelo smartphone, cujo valor era equivalente a mais de 1 mil dólares. Um dos seus interlocutores, ainda estudante, com 16 anos, disse-lhe então: “Como ficou barato para a empresa na qual trabalha fazer com que você esteja a disposição deles 24 horas por dia, não é mesmo?”. Referia-se ao fato de que, com tal recurso, ele poderia receber ligações, torpedos ou e-mails a qualquer momento do dia, inclusive em suas horas de descanso e lazer…
Quem aguenta esta carga brutal de trabalho, cobrança, alimentação desregulada, falta de exercícios e cuidados com o corpo e distância da família? Estão aí, como se percebe, os fatores que levaram o stress a ser considerado o mal do século e o principal fator de doenças e mortes em vários países do mundo, como os Estados Unidos e o Brasil, por exemplo.

O que fazer? É preciso rever suas prioridades. Refazer o mapa de sua vida. Escolher uma vida mais simples. Diminuir o ritmo. Dar mais tempo para a família. Guardar horários para cuidar de si, fazendo exercícios e mantendo uma boa alimentação (além de visitar com regularidade os médicos para averiguar sua saúde). Permitir-se o lazer. Trabalhar para viver e não o contrário…

Depois de uma crise de apendicite, gerada por trabalho excessivo, que o levou para a mesa de cirurgia, o jovem profissional voltou ao médico para uma nova consulta. Ia tirar os pontos e verificar o que deveria fazer para evitar novos problemas. O médico então lhe disse: “Sei que você, como qualquer outra pessoa, não pode deixar de trabalhar. É preciso, no entanto, que diminua o ritmo para cuidar melhor de sua saúde. Para tanto, pratique esportes ou algum tipo de atividade física, alimente-se melhor e, não tenha tanta pressa. Se tem compromissos importantes, programe-se com antecedência para não ter que ficar correndo para lá e para cá, subindo apressadamente as escadas… Crie um ritmo mais cadenciado para sua vida.”

As pessoas estão resolvendo o problema tendo que optar entre, muitas vezes, uma conta bancária mais recheada ou uma vida mais modesta e, para a surpresa de tanta gente, a opção pela segunda alternativa está sendo cada vez maior. Menor endividamento, distância dos grandes e médios centros urbanos, opção por uma vida marcada por menor necessidade material (refutando o que lhes é acentuadamente oferecido pelos meios de comunicação de massa), tempo para brincar com os filhos, superar o sedentarismo, alimentar-se melhor, ir ao cinema, ouvir música, ler livros…

Afinal de contas, você quer ou não viver mais tempo? A decisão é sua…

Por João Luís de Almeida Machado
Membro da Academia Caçapavense de Letras

O mal nasceu da inveja. O mal é a morte. Por isso a inveja mata.

 

A inveja é a confissão da incapacidade.

 

O Que é a Inveja?

O que é inveja? É possível que esse sentimento maléfico seja usado para o bem?  Invejar faz parte da condição humana? É algo natural? Responder todas essas perguntas é um desafio e tanto, se alcançado, terá se cumprido mérito “invejável”. Ôpa, olha a inveja ai! É que às vezes falamos dela de forma tão natural que de vilã, ela passa a ser boa moça. Mas de boa, ela não tem nada. Inveja é igual veneno: mata, despedaça, corrói a alma do invejado e do invejoso. Esse terrível pecado acontece por vezes de forma tão sútil que nem costumamos comentá-lo em nossos diários de bom viver. Ministérios entram em guerra por causa da inveja : “Como eles estão crescendo mais que nós”? Homens, mulheres e até crianças são vitimados por esse mal que tão de perto nos ronda.

Porque sabia que por inveja o tinham entregado Mt 27:18

Movidos por inveja os fariseus perseguiram e tramaram à morte de Jesus. Eles não se conformavam com a perda de status  provocada pelo Nazareno. Desde seu surgimento, os habitantes de Israel, olhavam “atravessado” para os lideres religiosos tão bem vestidos e requisitados. A verdade é que Jesus havia se tornado muito mais importante que eles e aquilo era demais! Como, um filho de carpinteiro, que sequer estudara as Escrituras,  estava chegando tão longe? Ele desmentia todo discurso “engessado” que ritualizava a salvação e exaltava as obras, discurso farisaico. Fariseu, havia se tornado sinônimo de hipócrita,  o orgulho dos honoráveis mestres  das sinagogas,  havia recebido golpe mortal. Inchados de inveja sequer conseguiam dormir tranquilamente: Inveja, inveja era isso que o inimigo havia plantado no coração dos opositores de Jesus.
Por mais normal que possa parecer, sentir inveja é pecado, e pecado;  destrói, mata. Se alguém se sente movido por inveja, esse “motorzinho”  precisa ser convertido em moinho acionado pelo vento do Espírito Santo. A inveja faz com que anões, pareçam gigantes. Faz com que homens e mulheres capacitados, se entreguem a inércia. Inveja promove contendas, excita o ódio e exalta o furor.  Inveja cobiça e ao cobiçar estamos nos mostrando insatisfeitos com o que temos: inveja é murmúrio, não agrada a Deus. Esse mal está presente no homem desde sempre e foi a causa do primeiro homicídio na Bíblia: Caim matou Abel por inveja. Ele não se conformou que a oferta do irmão fosse melhor e mais agradável a Deus que a sua. A priori, o coração de Abel era mal e a inveja morava nele (Gn 4:8). Não deixe a inveja morar em seu coração, expulse-a.“ Não cobiçaras nada do teu próximo” Ex 20: 17

Por inveja mataram Jesus Mt 27:8

A inveja faz com que desejemos ter o que não temos, sem fazer o que os outros fizeram para conseguir. Os fariseus queriam o status de Jesus, mas não se dispunham a renunciar suas condições de vida. Se admiramos alguém – é diferente de invejarmos- procuremos seguir seu exemplo. Não estou falando de perder a identidade para se tornar o outro, mas procurar agir da melhor maneira, para ser o melhor no que se submeter a fazer. Foi isso que Jesus transmitiu aos seus discípulos: “Se alguém quer vir após mim, tome sua cruz e siga-me” . Querem ser meus discípulos? Então façam o que eu lhes digo e o que eu faço. Não é difícil constatar o declínio sofrido pela Igreja nos últimos séculos, um dos fortes motivos para essa queda no padrão de vida cristão é: Não fazer o que Jesus diz, nem o que Ele faz. Pelo contrário: A Igreja inveja o mundo e dá as mãos a um estilo de vida oposto ao cristianismo. O marketing das grandes empresas, invadiu literalmente as instituições eclesiásticas, por que?  Eu diria que há inveja nisso tudo.

A Inveja e o olhar

Deixe-me contar-lhe algo que talvez não saibas. A palavra inveja tem sua raiz ligada ao “olhar”: inveja que provém do latim invidia, formada do radical ved, que encontramos em vedére = ver. Uma menção literária a inveja, pode ser encontrada na obra O Canto XII do Purgatório, de Dante Alighieri: “os invejosos são punidos com uma “orrible” costura ; um fio de arame unirá suas pálpebras.” Uma sentença cruel essa imposta por Dante, mas a ilustração transmite bem o comportamento ( ou mal comportamento) da inveja: ela tem origem no olhar. Inveja é concupiscência dos olhos que almeja mais do que deveria, é ganância descontrolada por possuir o que pertence a outro. E você pergunta: Então os cegos não invejam? Eles não têm como olhar! Nossa alma tem olhos, tudo passa pelos nossos sentidos. O que vemos “engorda” nossa alma, e o que não vemos também.  No espírito de um homem está sua vida, os cegos enxergam o que querem enxergar. Assim também somos nós, mesmo com olhos sãos, selecionamos o que nos convém e o que não nos convém “deletamos” dos sentidos, esquecemos ou pelo menos, nos esforçamos para esquecer.
“ Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo” I Jo 2:16

Inveja, caminho dos maus

Por que Jesus sendo tão bom, conquistou tantos inimigos? Resposta óbvia: Porque Ele (foi) e é bom. A inveja conspira contra os bons, mas para isso,  primeiramente conquista os maus.  Satanás manipulou legiões de homens soberbos que só pensavam em si mesmos. Fariseus e seus adeptos estavam sempre próximos de Jesus, observando seus passos, mas a medida que assim agiam, enchiam o coração de inveja . Os olhos são a janela da alma: “ A candeia do corpo são os olhos, de sorte que se os teus olhos forem  bons todo o teu corpo terá luz. Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas” Mt 6: 22-23.
Imaginemos duas pessoas olhando para Jesus: Judas e João. Quem você chamaria de invejoso? Judas, claro. Foi ele quem se aliou aos fariseus para capturar Jesus. Lição: Bons e maus podem até olhar na mesma direção a visão porém não será a mesma. João olhava para Jesus e via Nele Seu Mestre, Sua vida. Judas olhava para Jesus e via uma ameaça, uma fonte de ganhar dinheiro, de explorar  pobres e oprimidos. O mal está no interior do homem. Os olhos dos maus executam maldade e os dos bons transformação, cura. “ O coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é podridão dos ossos” Pv 14:30

Elimine a Inveja

Alimentar inveja é o mesmo que “criar cobra para lhe devorar”: O coração envenena , corpo e alma desfalecem. Inveja é de certa ( ou de errada) forma, confissão dos incapazes. Sente inveja quem se diminuí  a ponto de pensar que tudo e todos são melhores, mais felizes, mais inteligentes  e por ai vai (ou não vai). Foi por inveja que os irmãos de José o lançaram em uma cova: “ E os patriarcas, movidos de inveja, venderam a José para o Egito, mas Deus era com ele” At 7:9. A inveja não se contenta em cobiçar o que é do outro, ela quer ver o outro no fracasso. José sofreu um monte de injustiça, mas venceu e de maneira extraordinária deu a volta por cima, vindo a ser chefe de seus irmãos. Não perca tempo em invejar, esse sentimento causará ações devastadoras em você. E mais, quem é do bem será sempre abençoado. Deus sempre, sempre erguerá escudo em defesa dos humildes e de bom coração. Se você sente inveja de algo ou de alguém: ore por cura, ocupe a mente em algo que te faça crescer. Inveja é atraso e isso não cabe na vida do cristão.

Deus o abençoe!

Autor: Wilma Rejane
%d bloggers like this: