SEJAM BEM VINDOS! A terra é uma só. A humanidade é uma só. A FELICIDADE é uma só.

Archive for the ‘SER saudável’ Category

Ansiedade – como controlar o mal do século by Andrea Taiyoo

ANSIEDADE, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de PERIGO REAL  ou IMAGINÁRIO, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, e outras alterações associadas à disfunção do sistema nervoso autônomo.

 

Tanto a ansiedade quanto o medo, não surgem na vida da pessoa por uma escolha. Acredita-se que vivências interpessoais e problemas na primeira infância possam ser importantes causas desses sintomas. Além disso, existem causas biológicas como ANORMALIDADES QUÍMICAS NO CÉREBRO ou DISTÚRBIOS HORMONAIS. ANSIEDADE  é um estado EMOCIONAL que se adquire como consequência de algum ato.

SINTOMAS:

  • Fadiga
  • Insônia
  •  Falta de ar ou sensação de sufoco
  • Picadas nas mãos e nos pés
  •  Confusão
  • Instabilidade ou sensação de  desmaio
  •  Dores no peito e palpitações
  • Afrontamentos, arrepios, suores, frio, mãos úmidas
  •  Boca seca
  • Contrações ou  tremores incontroláveis
  •  Tensão muscular,  dores
  • Necessidade urgente de defecar ou  urinar
  • Dificuldade em  engolir
  • Sensação de ter um “nó” na garganta
  • Dificuldades para relaxar
  • Dificuldades para dormir
  • Leve tontura ou vertigem
  • Vômitos incontroláveis
  • Sensação de impotência
  • O TRATAMENTO é feito com PSICOTERAPIA e MEDICAMENTOS, dentre os quais ansiolíticos e  antidepressivos. É sempre importante que o paciente consulte um médico, pois esses medicamentos são normalmente controlados. É claro que estes medicamentos são muito importantes, mas se forem retirados a ansiedade aparece novamente. É preciso, então, escolher uma psicoterapia para analisar e enfrentar as causas psicológicas deste transtorno.

SOFRIMENTO X ANSIEDADE

 Qual a relação entre o sofrimento e a ansiedade? Bem, vamos lá,  a maioria dos sofrimentos que passamos na vida,  seja em qualquer área, é um indicador de que fizemos algo em desacordo com os princípios divinos ou as lei dos homens.  Normalmente quando estamos sofrendo, seja por doença, falta de dinheiro, desarmonia ou outro,   costumamos ansiar a mudança desses quadros mas, a ansiedade também nos causa mais doenças.

O melhor a fazer quando estamos sofrendo qualquer tipo de mal é: orar, pedir perdão a Deus e também pedi-Lo orientações no que precisamos mudar. Não esquecer de  que  tudo que acontece na nossa vida tem a permissão do criador, e com isso tentar achar o lado positivo da situação negativa, que  sempre tem, e assim evoluir espiritualmente e mentalmente.

PENSAMENTOS NEGATIVOS x ANSIEDADE

Somos seres pensantes, conscientemente ou inconscientemente a nossa mente pode fabricar entre doze mil a sessenta mil pensamentos por dia. Muitos pensamentos são intrusivos, negativos, depreciativos, ansiosos, preocupantes. Evidentemente que todos nós temos estes tipos de pensamentos e, em alguns momentos podem fazer sentido e até serem benéficos. Mas quando são recorrentes, incisivos e em retorno temos consciência que nos afetam negativamente, lidar com eles pode ser um tormento. Muitos de nós usamos o nosso pensamento como munições contra nós mesmos, muitas vezes por dia, mesmo sem estarmos cientes. Como a mente  não sabe o que  é real ou imaginário, se você começar a pensar constantemente coisas negativas e a sentir medo de algo que poderá ou não acontecer com você ou com um ente querido no futuro, o corpo se prepara para algum momento de tensão e dispara adrenalina e esse hormônio em excesso causa vários sintomas de desconforto no nosso corpo. Por isso, pensar positivo, ser otimista , sempre está em vantagem com  quem é negativo e pessimista,  e mesmo que ocorra o que você temia no futuro, até lá pelo menos você sofreu menos. Em resumo, não devemos sofrer por antecipação.

A ansiedade pode atingir quaisquer pessoas. Contudo, as mulheres estão mais propensas do que os homens. Além disso, a faixa etária de maior incidência é de 30 a 59 anos.

Participe da campanha e do novo movimento:

 

Quer elevar sua autoestima e emagrecer com saúde? Venha participar desse projeto : corra com a guarda no parque ibirapuera

PARTICIPE DA NOSSA CAMPANHA NO FACEBOOK:

 Felicidade não é TER, é SER!

As PESSOAS FELIZES fazem com que os outros também se sintam assim, seja no trabalho, nas amizades ou nos relacionamentos amorosos, enquanto AS INFELIZES acabam se PREOCUPANDO APENAS COM ELAS MESMAS.

Não coloque a sua felicidade no TER, no EU TENHO, procure em seu dia a dia não depender de ter algo ou alguém para ser feliz, isso é passageiro, além de a sua felicidade ficar sempre no futuro, manifeste em sua vida tudo aquilo que lhe faça expressar o seu SER, o EU SOU, que é lembrança e eterno.

A FELICIDADE é GENEROSA.

COMPARTILHE-A!

andrea-taiyoo-sol12menor.jpg

Comer também pode se tornar um vício

Fontë: Jornal da Cultura

PARTICIPE DA NOSSA CAMPANHA NO FACEBOOK:

Felicidade não é TER, é SER!

As PESSOAS FELIZES fazem com que os outros também se sintam assim, seja no trabalho, nas amizades ou nos relacionamentos amorosos, enquanto AS INFELIZES acabam se PREOCUPANDO APENAS COM ELAS MESMAS.

Não coloque a sua felicidade no TER, no EU TENHO, procure em seu dia a dia não depender de ter algo ou alguém para ser feliz, isso é passageiro, além de a sua felicidade ficar sempre no futuro, manifeste em sua vida tudo aquilo que lhe faça expressar o seu SER, o EU SOU, que é lembrança e eterno.

A FELICIDADE é GENEROSA.

COMPARTILHE-A!
ANDREA TAIYOO SOL

Dieta anti-barriga

Fonte: Você bonita

Jornal Hoje – Chá Verde emagrece MESMO sem dieta!


Fonte: Jornal Hoje

Como controlar a compulsão alimentar

Compulsão Alimentar

A compulsão alimentar é um transtorno alimentar comum, em que um indivíduo consome regularmente uma grande quantidade de comida de uma vez só, constantemente, mesmo quando não tem fome ou se sente fisicamente desconfortável por comer tanto. A compulsão alimentar pode ocorrer em pessoas de qualquer sexo, raça ou idade, e como quem sofre do transtorno de compulsão alimentar aumenta com frequência de peso ou se torna clinicamente obeso, torna-se passível de contrair uma grande variedade de doenças. Infelizmente, não há uma cura reconhecida para o transtorno de ingestão compulsiva, mas existe uma variedade de opções de tratamento que podem ser exploradas quando o transtorno é diagnosticado.


Sinais de Compulsão Alimentar

Quem sofre do transtorno de compulsão alimentar consome grandes quantidades de comida de uma só vez ou come constantemente durante um determinado período (por exemplo, durante uma festa de aniversário) mas não purga ou se liberta da comida depois. O transtorno de compulsão alimentar é habitualmente reconhecido por outros devido aos hábitos alimentares de um indivíduo, tais como:

● Ingerir uma quantidade excessiva de comida, mesmo quando não tem fome;

● Comer até se sentir desconfortavelmente cheio ou mesmo agoniado;

● Esconder hábitos alimentares devido a vergonha ou embaraço;

● Esconder comida para episódios de voracidade;

● Esconder embalagens vazias ou caixas de alimentos e gerar lixo em excesso;

● Comer constantemente enquanto houver comida disponível;

Comer quando está sob pressão ou se sente psicologicamente diminuído/a;

Sentir-se subjugado/a, envergonhado/a e/ou culpado/a durante e/ou depois de um episódio de voracidade;

● Exprimir repugnância em relação a hábitos alimentares, peso, corpo ou aparência;

Expressar descontentamento com a aparência, peso ou auto-estima.

Diagnóstico de Compulsão Alimentar

O transtorno de compulsão alimentar deve ser diagnosticado por um profissional qualificado, de acordo com os critérios de saúde mental reconhecidos. Estes critérios de diagnóstico incluem episódios cíclicos de alimentação em excesso e sensação de perda de controlo durante os episódios, bem como episódios de compulsão alimentar com pelo menos três das seguintes características: comer depressa, comer até atingir mal-estar físico, comer quando não se tem fome, comer sozinho ou ter sentimentos de vergonha e culpa em relação à alimentação. Outros critérios incluem expressão de ansiedade ou angústia em relação à ingestão compulsiva, episódios de voracidade que ocorrem pelo menos duas vezes por semana durante um período mínimo de seis meses e compulsão alimentar sem recurso posterior a um método de purga (vómito auto-induzido, exercício excessivo, etc).


Obter Ajuda e Tratamento

Não há uma cura reconhecida para o transtorno de ingestão compulsiva. Posto isto, há uma variedade de opções de tratamento que podem ser combinadas de acordo com as necessidades específicas do paciente. As opções de tratamento para o transtorno de compulsão alimentar incluem aconselhamento/terapia, aconselhamento ou terapia familiar, terapia cognitivo-comportamental (para alterar os comportamentos alimentares), frequência de grupos de apoio ou terapia de grupo e aconselhamento e planejamento nutricional.

Habitualmente, não são usados medicamentos para tratar o transtorno de ingestão compulsiva, apesar de poderem ser usados supressores de apetite com controlo médico e alguns medicamentos, como anti-depressivos, para o tratamento de condições associadas.

O transtorno de compulsão alimentar é um transtorno alimentar comum, embora muitas vezes mal compreendido. Qualquer informação adicional sobre o transtorno de compulsão alimentar deve ser procurada junto de um médico, um especialista em transtornos alimentares ou outros terapeutas relacionados com este tipo de condição de saúde.

%d bloggers like this: